O goleiro Ricardo Friedrich, natural de Candelária (RS) entrou para história do futebol norueguês no último domingo. Atuando pelo Bodo/Glimt na segunda divisão conquistou o acesso para elite no país com quatro rodadas de antecedência.

“O objetivo desde o começo do ano era subir, o clube caiu ano passado e existia uma pressão muito grande por parte da imprensa e dos torcedores. O Bodø/Glimt é um clube muito tradicional da Noruega, podemos dizer que é uma situação semelhante a do Inter. E nós lutamos muito pra conseguir esse acesso antecipadamente. É uma liga difícil, bastante competitiva mas construímos uma mentalidade vencedora e isso nos ajudou até mesmo nos jogos que não jogamos tão bem, conseguíamos vencer ou empatar. O fato de termos apenas duas derrotas é bastante significativo.

Ricardo chegou no inicio de 2017 e na segunda rodada da competição virou titular e não perdeu mais a posição. Com defesas importantes e pênaltis defendidos ganhou confiança dos diretores e torcedores. Durante a temporada conseguiu um feito interessante, sequência de 10 partidas sem sofrer gols. O clube na competição tem o melhor ataque com 60 gols e a melhor defesa com 28 gols sofridos.

“Eu considero que ganhei bastante experiência como goleiro esse ano mas vejo que tem espaço pra muito mais. Ainda estamos conversando sobre renovação, eu criei uma identidade com o clube e os torcedores, a cidade de Bodø é bacana e seria interessante jogar a Eliteserien. Mas no futebol a gente nunca sabe, muitas possibilidades podem surgir, ainda mais depois de um acesso e um título conquistados com uma campanha muito consistente.”

Para quem não lembra Ricardo (24) é o irmão mais novo de Douglas Friedrich (28), goleiro titular do Avaí na primeira divisão do Campeonato Brasileiro.